sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Advogado e professor é investigado por prática de pedofilia


Um caso de pedofilia está sendo investigado pela Delegacia Regional de Polícia Civil e envolvendo um profissional da área Jurídica local. De acordo com as investigações, uma criança foi usada sexualmente por um advogado e professor de Sobral. Autuado em flagrante, o advogado Starley Jonnes Pinho Fernandes, 31 anos, casado, pai de uma filha, está recolhido na sede do 3º BPM e aguarda pronunciamento da justiça. A criança de 9 anos, teria sido levada da casa onde mora até a residência onde sua mãe trabalhava. No caminho o acusado teria levado a criança até a margem esquerda e a "acariciou". Após o ato, o advogado teria liberado a criança, que imediatamente contou à sua mãe o ocorrido. A família da criança pertence a Igreja Evangélica Testemunhas de Jeová e o acusado, também, o que teria facilitado a identificação.
Fonte: Outra Coisa

7 comentários:

Anônimo disse...

"Ai se eu te pegooooo!!!!"

Se lascou na cadeia !!!

17 de fevereiro de 2012 11:50
José Pereira Dantas Jr disse...

Essa notícia está sendo divulgada de forma irresponsável. Sou advogado e conheço o Staley há muito tempo. Ele é um HOMEM DE BEM e eu colocaria minha mão no fogo por ele. Ele é justo, bom, dedicado aos estudos e um homem que segue os preceitos cristãos. Deve ter havido algum engano. Espero que este meio de comunicação e todos aqueles que estâo denegrindo a imagem de um homem honesto, pai de família e trabalhador sejam punidos com a mesma severidade com que estão julgando.Divulgar uma notícia dessa estirpe sem direito de resposta demonstra que este tipo de imprensa não tem compromisso com a verdade, apenas com o lucro indiscriminado através de notícias que chamam a atenção do público.
José Pereira Dantas Júnior

17 de fevereiro de 2012 13:56
José Pereira Dantas Júnior disse...

Essa notícia está sendo divulgada de forma irresponsável. Sou advogado e conheço o Staley há muito tempo. Ele é um HOMEM DE BEM e eu colocaria minha mão no fogo por ele. Ele é justo, bom, dedicado aos estudos e um homem que segue os preceitos cristãos. Deve ter havido algum engano. Espero que este meio de comunicação e todos aqueles que estâo denegrindo a imagem de um homem honesto, pai de família e trabalhador sejam punidos com a mesma severidade com que estão julgando.Divulgar uma notícia dessa estirpe sem direito de resposta demonstra que este tipo de imprensa não tem compromisso com a verdade, apenas com o lucro indiscriminado através de notícias que chamam a atenção do público.

17 de fevereiro de 2012 13:58
Anônimo disse...

Conheço bem o significado de preconceito e a cada dia me conscientizo que não podemos julgar ninguém, até que seja considerado culpado, é o que chamamos de Presunção da Inocência, sem falar no direito à ampla defesa, que deve ser garantido a todo acusado, quando queremos ter um Devido Processo Legal.
Só com a real aplicação desses Direitos, previstos nos incisos do artigo 5º da Lei Maior é que podemos falar em Justiça.
Meu Desejo é que, nesse caso e em todos os demais, tudo seja feito com a maior transparência possível e que todos nós como verdadeiros Cidadãos, saibamos usar nossas palavras para o Bem e que possamos excluir delas qualquer julgamento precipitado.

17 de fevereiro de 2012 16:38
Anônimo disse...

Verdade ou mentira,a pedofilia é CRIME e existe com MUITA frequência no nosso país!Não estou aqui para julgar,afinal somos meros pecadores,só quero que tomemos consciência da gravidade da situação!A criança de 9 anos está sofrendo,necessitando de acompanhamentos psicológicos.E enquanto aguardamos o juízo final,ainda acredito que temos grandes representantes do poder judiciário com uma honestidade exemplar e com muita capacidade para julgar esse caso,deixando de lado qualquer relação amigável ou troca de favores!Infelizmente,temos que encarar e COMBATER essa triste realidade revoltante!Vamos ser MAIS HUMANOS,minha gente... meio a tanta barbaridade,ainda existe amor,eu tenho certeza que sim!!!

17 de fevereiro de 2012 18:27
Anônimo disse...

O caso foi resolvido, ele foi liberado já que os depoimentos da garota e família estavam muito contraditórios.
Façam-me o favor, antes de publicarem uma noticia, tenham a certeza de que não estão só sendo bestas repassando algo que pra vocês não é nada mas que pode prejudicar a outra pessoa.
E só uma pergunta: vocês tem permissão pra postar essa foto dele? Por até aonde eu sei, existe uma lei que diz que você só pode fazer uso da imagem de uma pessoa se for com a permissão da mesma. Ele deixou vocês postarem essa foto? Creio que não..então, não publiquem coisas infundadas, vê se publicam casos reais que vocês tenham acompanhado de perto. Evitem repassar calúnias por que disso já estamos cheios!

17 de fevereiro de 2012 18:37
Anônimo disse...

O Starley foi meu prof. na faculdade de Direito, na UVA. Quando soube da notícia não acreditei! Para mim, essa história está mal contada. A mídia, muitas vezes de forma irresponsável, publica matérias para dar destaque a fatos polêmicos. O que percebemos com isso são vidas destruídas, pessoas inocentes sendo pré-julgadas e condenadas antes mesmo de se apurar os fatos para saber o que realmente houve. O que posso dizer é que não conheço pessoa mais calma, comprometida e responsável como o Prof. Starley. Por fim, ressalto o meu desejo pela busca da verdade e, se realmente ele for culpado, só posso esperar pela sua condenação. Por outro lado, fico na esperança da sua inocência e, se de tal modo ficar entendido, que esse fato não venha a prejudicar seu futuro profissional e pessoal.

17 de fevereiro de 2012 20:02

Postar um comentário

Prezado Amigo, sua opinião é muito importante para o desenvolvimento deste veículo de informação. Deixe sua sua mensagem e contribua com o nosso trabalho.